Cyberbullying foi o tema de hoje do projeto Fortalecendo a Cultura da Paz

25 Set 2019

Cerca de 100 estudantes de 8 turmas dos colégios Santo Agostinho, Terra do Saber, Barão do Rio Branco e Zardo foram capacitados com o tema “Ciberbullying” no Projeto Fortalecendo a Cultura da Paz. As capacitações foram realizadas pelos professores da Uespar/Facitec, Ricardo Tessele (coordenador do curso de TADS) e Silvana Filippi Chiela Rodrigues (coordenadora do curso de Administração).

Cyberbullying

Na internet e no celular, mensagens com imagens e comentários depreciativos se alastram rapidamente e tornam o bullying ainda mais perverso. Como o espaço virtual é ilimitado, o poder de agressão se amplia e a vítima se sente acuada mesmo fora da escola. E o que é pior: muitas vezes, ela não sabe de quem se defende. Há cerca de 15 anos, essas provocações passaram a ser vistas como uma forma de violência e ganharam nome: bullying (palavra do inglês que pode ser traduzida como "intimidar" ou "amedrontar"). Sua principal característica é que a agressão (física, moral ou material) é sempre intencional e repetida várias vezes sem uma motivação específica. Mais recentemente, a tecnologia deu nova cara ao problema. E-mails ameaçadores, mensagens negativas em sites de relacionamento e torpedos com fotos e textos constrangedores para a vítima foram batizados de cyberbullying. Aqui, no Brasil, vem aumentando rapidamente o número de casos de violência desse tipo.


Notícias Relacionadas

 

Ver todas as notícias relacioandas
TOP