Seminário dissemina o conceito Startup em Palotina

Tudo começou quando eclodiu a famosa bolha da Internet, entre 1996 e 2001. Apesar de já utilizado nos EUA há algumas décadas, só no bolha ponto-com o termo Startup começou a ser usado por aqui.

Definindo em poucas palavras, Startup significa um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza. As Startups tendem a ser um modelo de negócio cada vez mais replicável.

            Este foi o tema do IV Seminário Empresário de Sucesso UESPAR, realizado no dia 24 de agosto em Palotina. O evento teve a participação de três jovens empreendedores: Adriano Luiz Spanhol – Revoluti.me, Marcos Granzotto – Bomo e Sanderson Jorgensen – Valley Conection.

            O evento assumiu um formato de talk show, conduzido e mediado pelo professor Maurício dos Santos, num cenário jovem e despojado que recebeu um público de jovens estudantes, empresários e profissionais interessados em inovação e em novos modelos de negócios.

Organizado pela UESPAR, o seminário recebeu o apoio da ACIPA, Light Formaturas, Imprevale, Folha de Palotina e Badulaks.

                       

Empresas de sucesso escutam os seus clientes

Adriano resgatou conceitos e fundamentos de liderança e atitude frente às novas exigências dos consumidores. “Empresas de sucesso escutam os seus clientes”, ressaltou ao explicar que as empresas estão mais preocupadas com o que acreditam no que com o que os clientes realmente precisam. Formado em Ciência da Computação – Foco em Inteligência Artificial e empresário do ramo de Tecnologia e Consultoria, também é consultor de inovação e Startups pelo Sebrae. Adriano identificou na dificuldade de gestão e processos das empresas uma oportunidade de negócios. Por isso fundou a Revoluti.me, empresa que organiza equipes de empresas de serviço para atingirem as metas sem a supervisão do dono da empresa.

 

É preciso ter resiliência

            Fundador da Startup Bomo – um aplicativo que torna possível os 66 milhões de motoristas brasileiros ganhar dinheiro mensalmente por não cometer multas de trânsito, Marcos apresentou toda a sua trajetória profissional. Criou outras Startups que não deram certo e por isso se tornou um exemplo em persistência e superação, ao acreditar numa ideia, vencendo os desafios e sabendo aproveitar as oportunidades.

Deu dicas para a plateia baseado em suas próprias experiências. “Nem sempre uma Startup poderá dar algum retorno financeiro já nos primeiros anos, é possível que o empreendedor tenha que segurar as pontas por um bom tempo, mas isso tudo é questão de persistência e acreditar”, diz.

 

Temos que mudar a nossa cultura

Sanderson deu enfoque às inovações e tecnologias, atentando para um consumidor cada vez mais exigente e antenado. As empresas estão se remodelando para atender a desejos específicos e produtos e serviços que solucionam problemas. Engenheiro de formação e gestor de projetos é especialista em planejamento estratégico. Apaixonado por Startups e disseminador do conceito de Design Thinking, também atua como head de aceleração na aceleradora de Startups Valley Connection. 

“Para mudar a realidade, primeiro temos que mudar a nossa cultura, arriscando-se mais, saindo da zona de conforto”, ressaltou.


Notícias Relacionadas

OLÁ ALUNO(A).
ACESSE SUA CONTA!

OLÁ PROFESSOR(A).
ACESSE SUA CONTA!

ESQUECEU SUA SENHA?

Informe o seu RA e sua senha será enviada no e-mail cadastrado.

TOP