O poder da oração na Uespar

Respiros longos e profundos tentavam afugentar a timidez e as lágrimas que insistiam em escorrer daquele olhar meigo e assustado. Alguns minutos se passaram e o silêncio respeitoso dos amigos deram coragem ou incentivo para que ela começasse a contar a sua história, cheia de detalhes e regada de emoções.  *Sophia tinha 12 anos de idade quando veio com a mãe e o irmão para Palotina. Junto com as malas que trazia do Paraguai, a adolescente carregava consigo dor, revolta e decepção. O fato desencadeador foi a traição do pai, que abandonou a família para seguir a vida com outra mulher. Mudar de cidade, apesar de ser uma opção moralmente correta, foi difícil. “Passamos fome e tudo o que o meu pai sabia dizer é que não podia fazer nada por nós. Não admitia esse tipo de atitude. Oras, ele é o nosso pai, tinha deveres conosco”, relata a jovem. Entre idas e vindas, novas tentações e arrependimentos, o pai de *Sophia decidiu recentemente voltar definitivamente para casa, ao lado da esposa e dos dois filhos. Para a jovem, no entanto, não foi nada fácil aceitar o pai dentro de casa novamente. “Fui contra esta ideia, por isso minha mãe se voltou contra mim e meu irmão mostrou atitudes agressivas. Achava que tudo estava conspirando contra”, destaca. Ir à igreja, orar e buscar o perdão não faziam sentido para ela, que carregava um amargor no coração. As coisas realmente começaram a mudar depois que *Sophia entrou em um grupo de oração na UESPAR. Apoiada pelos amigos, ela foi incentivada a perdoar. Durante as reuniões, os servos promoveram um encontro dela com os pais. “Não que seja fácil, afinal o perdão deve vir do coração. O grupo de oração me trouxe força e o apoio que eu precisava para superar esta fase da minha vida. Estou me renovando dia após dia e construindo uma nova história ao lado de meu pai e da minha família.”

*Sophia é uma das integrantes do Grupo de Oração Universitária (GOU) da Igreja Católica – Filhos do Altíssimo. O grupo existe desde 2014 e reúne em torno de 30 a 50 pessoas por encontro, que acontece todas as quartas-feiras, durante o intervalo, na UESPAR.

O grupo de católicos foi o primeiro a surgir na instituição. Fundado pelos alunos Gustavo Pavan e Maiara Wasouvicz, a principal filosofia dos integrantes é aproximar os jovens da palavra de Deus. “Discutimos sobre temas atuais: nossos sonhos, medos, a influência das drogas e as distorções da sexualidade no mundo atual. Enfim, trazemos o assunto e procuramos compreender o que Deus espera de nós”, detalha Gustavo.

Outros dois grupos de oração também se reúnem durante a semana, na UESPAR.

Para a coordenadora do grupo que congrega fiéis da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, Valéria Nascimento, a maior alegria é poder falar do amor de Cristo para as pessoas. “Fico com meu coração cheio de alegria quando posso ajudar os demais e mudar histórias por meio da palavra.”

Coordenado por Suelen Buchholz, egressa do curso de Administração da UESPAR, o grupo das terças-feiras integra representantes da Igreja Batista Independente Getsêmani, Ministério Evangelho da Graça, Igreja Evangélica Assembleia de Deus e Igreja Evangélica Congregacional. Conhecidas como células, segundo Suelen, o objetivo dos fiéis também é pregar Deus, exaltando e louvando a sua palavra. 

Os três grupos têm uma sala própria, na UESPAR, para os encontros e estão sempre prontos a receber visitas.  

*Sophia: nome fictício

 

Grupos de Oração na Uespar

 

Igreja Batista independente Getsêmani, Ministério Evangelho da Graça, Igreja Evangélica Assembleia de Deus e Igreja Evangélica Congregacional

Coordenadora: Suelen Buchholz

Reúnem-se: todas as terças-feiras das 20h45 às 21:00

 

Religião Católica - Filhos do Altíssimo

Coordenador: Fernando Rodrigues Quiroz

Reúnem-se: todas as quartas-feiras das 20h45 às 21:00

 

Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra

Coordenadora: Valéria Nascimento

Reúnem-se: todas as quintas-feiras das 20h45 às 21:00


Notícias Relacionadas

TOP